lembranças,  poema/poesia

lanternerthal

É neste escuro que te vejo brincar.
Brincar como uma criança como uma criança que descobre a luz pela primeira vez.
Como um Neanderthal que descobre o fogo e se vendo livre pela primeira vez.
Correndo de braços abertos, sentindo o vento, brincando com sua tocha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *