epifania,  evolução,  terra

desvendando anapanasatti

Desde a minha ida ao templo para meditar minha mente tem se confundido sobre o meu processo meditativo. Não sentir a minha respiração, e ao invés disso sentir uma dor no peito, me provocou profundas reflexões, até mesmo se isso não gerou algum tipo de desequilíbrio.

Considerando que a mestre havia nos dito para apenas observar a respiração, me questionei se ao invés de anapanasatti não teria feito um pranayama, pois desde que aprendi a técnica de respiração diafragmática tenho praticado meditação dessa forma.

Mas ao estudar mais profundamente entendi que tanto na primeira vez em que estive no tempo, que chorei de felicidade ao realizar a mettabhavana, entendi que entrei em um estado meditativo mais profundo, mas ainda me questiono o que foi aquele incômodo no peito, uma dor que se assemelhava a dor que senti durante a consagração de ayahuasca.

Bom, creio que a causa que proporcionou esse efeito só desvendarei com o tempo, com estudo e com bastante prática.

Gratidão universo pela oportunidade de crescimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *